Associe-se!

Por um Brasil mais justo e empreendedor. Participe da AJEE!

Desenvolvemos jovens lideranças, estimulando o empreendedorismo como vetor do desenvolvimento econômico.

Na Mídia

Aulas do Programa Primeira Empresa iniciam na próxima segunda, 27

25/01/2020 10h37 | Atualizado em: 25/01/2020 10h46

A ação é uma iniciativa da Associação do Jovens Empresários e Empreendedores do Tocantins- AJEE – TO.
Começam na próxima segunda-feira,27, as aulas do curso de formação do Programa Primeira Empresa. A capacitação tem o objetivo de incentivar habilidades empresariais, aprimoramento de técnicas e ferramentas de gestão com vistas a formalização da primeira empresa. A aula inaugural contará com a presença da master coach Tudy Vieira, a partir das 19 horas, no auditório do Sebrae localizado na quadra 102 Norte, Avenida LO-4, em frente ao prédio Receita Federal.

Os demais encontros ocorrerão no Centro de Educação Empresarial do Sebrae, na quadra 104 norte, das 19 às 22 horas. Serão 50 horas de formação distribuídas em encontros periódicos durante cinco semanas. A capacitação abordará condições competitivas de inserção no mercado, promoção do desenvolvimento local, plano de negócios e acompanhamento técnico.

Renan Macedo, presidente da AJEE- TO, explicou que a proposta inicial é promover duas turmas do Programa no primeiro semestre de 2020. “A proposta inicial da Diretoria da AJEE-TO é promover nesse semestre duas turmas, sendo uma em Taquaralto e outra no Centro de Palmas. Porém, devido ao baixo número de inscritos em Taquaralto, as duas turmas serão realizadas na região central da Capital”, explicou.

O programa recebeu recursos provenientes de uma emenda parlamentar do vereador Tiago Andrino (PSB) e foi viabilizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Emprego de Palmas. Quem ainda tiver interesse poderá se inscrever no cadastro de reserva pelo site: www.ajeetocantins.com.br/primeiraempresa.

Sobre o Programa Primeira Empresa
O Programa incentiva a livre iniciativa e concorrência com objetivo de incrementar o empreendedorismo formal. Dessa forma, gera impactos positivos para a sociedade, como a formalização de empresas, a geração de empregos diretos e indiretos, aumento da inovação, da oferta de produtos e serviços, da atividade econômica e da sustentabilidade das empresas no primeiro ano, além do aumento da renda per capita e melhoria da qualidade de vida dos envolvidos, a partir do incentivo à cultura empreendedora.